quarta-feira, 13 de julho de 2011

Aprender a dirigir



Hoje o meu ônibus ultrapassou um carro de Auto-Escola e isto me reportou aos meus tempos de aprendiz.

Nos primeiros dias era aquele medo, como se o carro tivesse vontade própria e pudesse correr (sem que eu acelerasse) ou sair da pista (sem que eu virasse a direção). Com o tempo a gente entende que somos nós que conduzimos o carro e não o contrário.

Lembro de alguns momentos de tensão, como quando enxerguei pelo retovisor um caminhão quase grudado na traseira do carro e perguntei ao professor o que fazer. Ele respondeu calmamente: "deixa ele, se ele estiver com pressa ele te ultrapassa."

Outra vez eu vi de longe um cachorro parado no meio da rua: "Se ele não sair eu vou ter que parar, né?" O professor respondeu: "Não te preocupa que ele vai sair..." Como ele conseguia permanecer calmo o tempo todo?

Nunca vou esquecer a minha primeira saída de carro, assim que recebi a carteira de motorista. Era um sábado à tarde e a minha filha e a minha melhor amiga(corajosamente) aceitaram ir ao shopping comigo. Quando resolvemos ir embora já havia anoitecido. Fui primeiro levar a minha amiga em casa e no caminho eu ia reclamando: "Como é ruim dirigir à noite, eu não enxergo quase nada!" Quando a minha amiga desceu, caminhou alguns passos e voltou rindo: "Amiga, tu não ligou os faróis!" Tínhamos andado uns 10 minutos na escuridão! Dali até a minha casa foi tudo tranquilo, com os faróis acesos enxergava que era uma maravilha!

Antes de decidir entrar na auto-escola eu lembro que achava que dirigir era a coisa mais difícil do mundo!
"Como é que eu vou usar três pedais se eu só tenho dois pés?"
"Como eu vou conseguir segurar a direção, dar sinal e fazer as mudanças se só tenho duas mãos?"
"Como vou conseguir olhar pra frente e controlar três espelhos ao mesmo tempo?"

É claro que, como a grande maioria das pessoas, eu acabei aprendendo a fazer todas estas coisas aparentemente impossíveis. Acontece uma sintonia entre cérebro, mãos, pés e olhos e, depois de um tempo, parece que a gente dirige no piloto automático (controla pedais, espelhos, muda de marcha e nem se dá conta!)
 
Aliás, pra quem ainda não dirige e costuma ser inseguro, eu sugiro que faça uma auto-escola (independente de ter carro).

Mesmo sabendo que a maioria das pessoas consegue aprender a dirigir, quando a gente passa no exame sente um orgulho pessoal, como se a carteira de motorista fosse um comprovante de inteligência e capacidade! Eu recomendo! Faz bem pra auto-estima!

PS: não é difícil aprender a dirigir, mas muita gente acaba mostrando que não deveria ser motorista: dirige alcoolizado, em alta velocidade, faz manobras perigosas... aprender a dirigir quase todo mundo consegue, mas bom senso e responsabilidade (infelizmente) nem todo mundo tem!


Um comentário:

  1. Adorei!!!

    Tudo que escreveste sentimos, quando estamos aprendendo a dirigir!
    Ainda bem que passa, e logo vamos dominando tudo isto que falaste ,ao mesmo tempo!
    Saber dirigir faz muita falta, pois precisamos estar preparadas para qualquer emergência!

    O mais importante ,das tuas colocações foi no final: responsabilidade! Precisamos ter muita responsabilidade ao pegar em uma direção, além da nossa vida, muitas outras estão em jogo!
    Responsabilidade devemos ter sempre ,é claro, mas a direção de um carro é uma arma ,se mal utilizada.

    beijo Denise!

    ResponderExcluir